quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Meu Clamor



Eu já perdi o medo, de ter medo de mudar
Perdi meus pesadelos e as angustias por lutar
Venci minhas barreiras e me livrei da escuridão
Hoje eu vejo o sol, vejo o céu, vejo o mar
Não me escondo entre paredes e palavras
Busco em mim a plena felicidade
Esqueço que as tristezas deixaram cicatrizes
E me lembro que a derrota me torna sim mais firme
Vejo no avesso o inverso do que vejo
Mato meus demônios e liberto meus anseios
Choro lagrimas de pura sinceridade e amor
Sujo minha farda com suor do que eu sou
Clamo por uma guerra que glorifica o meu ser
Clamo por mim mesmo, pois só assim posso vencer