quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Nossa Guerra




Eu quero ver o sol
Quero andar pelos verdes puros de seu olhar
Quero seguir as estrelas, tocar o azul do céu e o mar
Eu quero ser tudo que pode voar
Eu quero as brisas da manha, quero o sol do entardecer
Borboletas a voar sobre as nuvens ao espairecer
Nas florestas o raiar das luzes sobre seus lábios
As folhas que deleitam suas lagrimas em seu corpo nu
São pontes inesgotáveis de amor e paixão
A vida que resplandece a cada aurora ao amanhecer
É a vida que me sobra a cada segundo perto de você
Contemplo o som do vento entra as flores
Concentro-me em lhe dar uma vida repleta de amores
Busco no azul límpido do céu
Uma nuvem que rabisque sua face coberta pelo véu
Vejo gotas caindo de uma longínqua dimensão de seu olhar
Em meus braços lhe acolho e te faço dormir
Lhe mostro que as cores são dádivas de Deus
Que outrora desenhou sua vida entrelaçada a minha
E entre pedras e rios
Entre Barras e Voltas Redondas.
Cá estamos nós.
Em uma guerra, em que a cada dia a vitória e estarmos aqui.
Somente eu e você