sexta-feira, 2 de março de 2012

Não sou mais Eu




Onde posso me encontrar?
Vejo olhos passando por mim
Vejo vidas caminhando para o fim
Devaneios da ilusão real
Purificando as almas e os credos
O passado não ficou para trás
O presente não se faz atual
e o futuro já não sei se vai chegar
Um parâmetro paradoxal fundido com o mundo
Enfatizo as mentiras que vivi
Me abstenho dos caminhos que escolhi
Um imenso desapego com meu eu
Me transforma no que já não é mais meu
Ouço sons e não sei de onde são
Vejo imagens que não me trazem nenhuma recordação
Me jogo em um mundo ríspido e ócio
Não sei mais o que me transformarei
Mas não será mais utópico.
Fugirei do que é óbvio
Serei mais eu.
E vencerei com a ajuda de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário