quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Prisão do Eu




Nossa... Hoje olhando em meus arquivos aqui no meu Pc, achei um poema que eu fiz no Carnaval de 2009 onde estavamos eu e uma galera que sinto uma saudade imensa - infelizmente a galera meio que se 'desfez' - e lembro que no primeiro dia de carnaval, nos bebemos pra caramba e zuamos pra cacete e eu no auge dessa doidera peguei meu humilde caderno e um lapis e me isolei da galera e começei a escrever esse poema. Foi uma parada muito boa aquela sensação. Me lembro que eu estava tão ruim que depois que acabei de escrever eu cai pro lado e começei a durmir praticamente, dei uma bela pescada, depois voltei pra junto do pessoal pra bebermos mais e aproveitar os outro 4 dias de Carnaval que restavam! Foi inesquecivel.
Sobre o poema... Acho que foi um dos que eu mais gostei ate hoje. Nao é relacionado amor que é o que eu sempre falo. E sim a uma realidade que todos nós vivemos e não nos damos conta.
Espero que gostem:

"Entre Muros e Pedras
Me vejo preso em uma liberdade Condicional
Regras e Leis que nos cobram o que não podemos cumprir
Jogos Sujos com a vida Real
Algo sem escrúpulos que nos fazem pensar
Burocratas e Burgueses que comandam a desordem
Causando o caos em seu momento de esplendor
Fugir de uma selva de pedras é sua libertação
Para se livrar dessa caverna de Platão"