sábado, 13 de julho de 2013

E se?



E se amanhã o mundo acabar?
Você sabe onde queria estar?
Viveu seus sonhos e suas loucuras?
Andou sem nunca pensar que existe alguém na rua?
Tantos desejos, anseios e vontades reprimidas
Insanidades escondidas em sua consciência
E se sua vida se desvairar?
Você teve alguma história pra contar?
Você lembrou que a vida é feita pra viver?
Tantos compromissos, empecilhos e tarefas
Que você não sabe conviver
Já pensou em ir pra praia, ver o céu e contemplar o mar?
Já pensou um dia em esquecer de tudo e só querer amar?
Passar um dia em uma cama fazendo amor e vendo televisão
Deixar o mundo explodir e viver um pouco de emoção
Chorar, sorrir, amar, brigar
Ver o mundo com outros olhos
E não só com as incertezas e decepções
E se amanhã o mundo acabar?
Do que você irá se lembrar?

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Meu Clamor



Eu já perdi o medo, de ter medo de mudar
Perdi meus pesadelos e as angustias por lutar
Venci minhas barreiras e me livrei da escuridão
Hoje eu vejo o sol, vejo o céu, vejo o mar
Não me escondo entre paredes e palavras
Busco em mim a plena felicidade
Esqueço que as tristezas deixaram cicatrizes
E me lembro que a derrota me torna sim mais firme
Vejo no avesso o inverso do que vejo
Mato meus demônios e liberto meus anseios
Choro lagrimas de pura sinceridade e amor
Sujo minha farda com suor do que eu sou
Clamo por uma guerra que glorifica o meu ser
Clamo por mim mesmo, pois só assim posso vencer

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Nossa Guerra




Eu quero ver o sol
Quero andar pelos verdes puros de seu olhar
Quero seguir as estrelas, tocar o azul do céu e o mar
Eu quero ser tudo que pode voar
Eu quero as brisas da manha, quero o sol do entardecer
Borboletas a voar sobre as nuvens ao espairecer
Nas florestas o raiar das luzes sobre seus lábios
As folhas que deleitam suas lagrimas em seu corpo nu
São pontes inesgotáveis de amor e paixão
A vida que resplandece a cada aurora ao amanhecer
É a vida que me sobra a cada segundo perto de você
Contemplo o som do vento entra as flores
Concentro-me em lhe dar uma vida repleta de amores
Busco no azul límpido do céu
Uma nuvem que rabisque sua face coberta pelo véu
Vejo gotas caindo de uma longínqua dimensão de seu olhar
Em meus braços lhe acolho e te faço dormir
Lhe mostro que as cores são dádivas de Deus
Que outrora desenhou sua vida entrelaçada a minha
E entre pedras e rios
Entre Barras e Voltas Redondas.
Cá estamos nós.
Em uma guerra, em que a cada dia a vitória e estarmos aqui.
Somente eu e você

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Minha Guerra



" Em algum lugar eu vejo a luz
Em algum lugar eu vejo a paz
Caminho pelos vales obscuros da desilusão
Encontro pétalas de sangue mortas sobre o chão
Sigo meus instintos e ouço meu coração
Atravesso a noite escura e gélida do medo
Me resplandeço por entre as pedras iluminadas da paixão
Não me esqueço, não espanto, me enriqueço
Me transbordo de esperança e sigo em frente
Sobre os murmúrios de minha indecisão, caio.
Me reergo e contemplo minha derrota
Aprendo que meus erros me transformam e cresço
Vou em frente em busca de minha glória
Novamente me deparo com meus monstros
Ainda mais ferozes e fortalecidos
Busco em minhas fraquezas a força pra lutar
Atravesso meus obstáculos e sorrio
Encontro a luz por trás de seu olhar
Vejo que minha guerra nunca poderá acabar
Mas me lembro que em ti, minha paz irá reinar "

Régis Paiva

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Encaixar-se em si mesmo



Eloquente coração maquinado
Busca em meios supérfluos e fúteis uma forma de esquecer
Indigente coração alienado
Que finge estar em um universo paralelo para sobreviver
Mas pra que coração?
Porque não lembra-se do que es?
Lembre-se que seus abraços não serão trocados por um carro
Seus olhares não voltarão com seu status
Nada, absolutamente nada, irá completar o vazio do amor
Viver fingindo e mostrando o que não pode ser
viver em busca de algo que não irá mais ter
Isso não lhe trará a pessoa amada
O Mundo não irá sentir pena pelo seu sofrimento
E as pessoas não irã lhe amar mais pelo que você tem
Elas simplesmente irão aproveitar de seus bens
Os laços afetivos sobressaem sobre o supérfluo
O amor prevalece sobre os que se julgam certos
O que floresce no peito dos amantes são os ramos da paixão
Límpido e sobressaliente, a verdadeira paixão se esvaíra
Por entre as fétidas impurezas de um mundo palpável
Sua vida se vislumbra com as tragáveis delicias mundanas
Mas nada disso irá lhe trazer de volta os brilhos daquele olhar
Nenhuma dessas tentações irá curar sua dor
E cada dia que passar, e em cada festa que você vai estar
Irá se lembrar, e perceber que sua vida não tem mais amor

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Como Campeão

Hoje 30 de Abril de 2012, li uma noticia que me deixou muito triste. A
morte de um colega que fez parte da minha vida por muito tempo Daniel
Brandão.

Me recordo de quando éramos mais novos, tínhamos mais ou menos uns 13
anos, e jogávamos bola juntos, cheguei a ir na casa dele algumas
vezes, fazíamos uma zuera danada no colégio. Lembro que sempre que
encontrava com ele e vários outros amigos nossos, eu dizia: " Aquela
época foi a mais divertida que tive de colégio " e realmente era.
Era uma zuera só. E me recordo bem, que sempre ele estava sorrindo,
independente do que acontecia, se chamavam nossa atenção, se brigavam
com ele, seja lá o que for. O sorriso sempre foi uma marca registrada
desse guerreiro.

O reencontrei a mais ou menos 2 anos atrás, e a primeira coisa que
pude reparar, é que mesmo apos todo o percurso difícil que havia
percorrido, todas as dificuldades da doença, ele estava com aquele
largo sorriso no rosto, como se quisesse dizer a todas as pessoas que
estavam ao seu redor: " Sejam felizes também. Pois não importa o dia
de amanha, a felicidade é o único legado que terão em suas vidas "
E mesmo depois de tantos anos sem vê-lo, de cada um ter ido seguir sua
vida eu pude dizer a mim mesmo: " Realmente, esse cara é diferente.
Nunca precisou fazer nada para que eu tivesse seu respeito e sua
admiração ".

Na época de Ensino Fundamental, éramos grandes colegas, nunca chegamos
a ser grandes amigos. Mas isso, pouco importava, pois o respeito e o
carinho que tínhamos um pelo outro era reciproco e respeitoso. Não
fomos excelentes amigos porque cada um seguiu sua vida e fomos para
lados opostos. Mas sempre o vi como um campeão.
Desde sua internação, sempre imaginei ele dando a volta por cima
Novamente e voltando pra aproveitar a vida e espalhar sua Felicidade.
Porém, nessa manha ao ler a noticia de seu falecimento, não acreditei,
não queria acreditar. É algo difícil de descrever, pois parece que é
apenas mais uma das brincadeiras dele, que ele depois vai levantar e
dizer: " Ah, vocês acreditaram mesmo que eu ia agora né? " e então dar
aquele belo sorriso e começar a conversar e brincar com todo mundo.
Mas isso não aconteceu ate agora!

Mas eu tinha certeza, que ele não ia se despedir desse mundo com uma
tristeza no olhar. E Deus, foi generoso com ele e deu uma "ajudinha"
para que pudesse partir com o seu sorriso característico. Daniel era
um grande torcedor do Botafogo. E ontem, o Botafogo de Futebol e
Regatas foi consagrando Campeão da Taça Rio de 2012, e jogando muito
bem, o que deve tê-lo deixado ainda mais feliz!

Com toda certeza, ele estava comemorando muito, e cantando o Hino do
Glorioso. O hino que ecoou em seu peito ate o momento de sua partida.
Na verdade, ele deve estar nesse momento no paraíso, sorrindo e
debochando dos torcedores de outro time e cantando a Canção: " E
ninguém cala, esse nosso amor... "

E você esta certo Daniel, ninguém cala... Assim como ninguém vai
"calar" o sorriso que você deixou como legado, a alegria que você
trouxe para todos a seu redor.
Por isso eu tenho a convicção em dizer. Você é foi e sempre será um
Campeão, para todos aqueles que tiveram o PRIVILÉGIO de te conhecer.

Vá com Deus e saiba que "Tu és o Glorioso"


Daniel Brandão

quarta-feira, 7 de março de 2012

Cicatrizes Curadas





"Palavras...
Pra que tantas palavras, se os melhores momentos vivemos em silencio?
Pra que tanto murmúrio se o mundo irá lhe ouvir com o pensamento?
O alarde das nuvens sobre o céu, dizem que um novo dia irá chegar
Novas letras, novos sons e um velho conhecido. Seu Coração
Em dias claros e límpidos sinto a brisa sobre meus ombros
Vejo o quão feliz estou, vejo que das neblinas, nada ficou
Olho para o alto e vejo que as luzes refletem meu olhar
Sinto a felicidade em meu mundo pairar
Por trás do arco-íris se esconde um mundo de fantasias
Por trás de um belo olhar é onde encontro a alegria
Vejo o azul do mar e abro os braços para agradecer
As gotas que caem do céu, lavam minhas cicatrizes
E o que outrora me fez chorar, agora já me serve como alívio
As flores enfim brotam sobre meu jardim de sonhos
E as decepções deixei pra traz, como um pesadelo irrelevante
Que passou por minha mente e se perdeu num lugar distante"